Pão integral, bolo integral, pizza integral, torrada multigrãos... De repente os supermercados foram tomados por alternativas integrais de receitas que você já conhecia. Mas você entende exatamente o porquê da importância dessa variação?

Os benefícios dos cereais integrais à saúde são muitos. Entre eles, está a atuação em um ótimo funcionamento do intestino, a prevenção do câncer e o auxílio ao emagrecimento. Esse último acontece graças ao aumento da sensação de saciedade – que, consequentemente, diminui a fome.

Detalhe importante: O consumo de dois litros de água por dia é essencial para que as fibras possam garantir o trânsito intestinal correto. Os cereais integrais ainda ajudam na diminuição dos níveis de glicose no sangue, ato importante não só na manutenção do peso quanto no controle da diabetes.

Esses ingredientes também contam com nutrientes como as vitaminas E e do complexo B, além de minerais como selênio, zinco, cobre, ferro, magnésio e fósforo. Ainda são ricos em carboidratos complexos e fibras e apresentam baixo teor de gorduras. Quando consumidos com feijão e outras leguminosas, tornam-se uma boa fonte de proteínas.

Quando (e como) consumir

Os cereais integrais substituem o cereal tradicional na dieta e podem ser consumidos em quatro a seis porções diárias, fracionadas entre as principais refeições. Entre os mais indicados em uma dieta rica em fibras, estão:

Centeio. Auxilia a mineralização dos ossos e ajuda em uma melhor performance da memória, além de atuar na prevenção do câncer.

Arroz integral. Fornece grande quantidade de energia e a aproveita da melhor forma.

Trigo. Ajuda o sistema imunológico a ficar mais forte.

Aveia. Previne a alta e controla os níveis de colesterol.

Cevada. Previne a osteoporose.

Agora ficou fácil entender por que as versões integrais de receitas clássicas ficaram tão populares. O que acha de experimentar também?