O nome parece complicado e feito só pra quem entende muito de suplementos. Não é bem assim! A verdade é que o BCCA é um dos parceiros mais presentes na vida de quem pratica exercícios graças à eficácia comprovada de seus efeitos. Em vários estudos, o reforço do BCAA na dieta influenciou positivamente na recuperação muscular e nas defesas do organismo. Quer saber mais?

Para entender o valor desse suplemento, primeiro é preciso lembrar o que são aminoácidos. São moléculas bem pequenas que formam as proteínas. Ao todo, são 20 aminoácidos que se combinam e formam diversas proteínas. Podem ser classificados como não essenciais e essenciais. Não essenciais são aqueles que o corpo humano pode sintetizar independente da ingestão de fontes de proteína. Já essenciais são os que se obtêm exclusivamente de alimentos ou suplementos. É o caso do BCAA!

O que significa BCAA?

A sigla quer dizer “Aminoácidos de cadeia ramificada” (Branched Chain Amino Acids), sendo eles: valina, isoleucina e leucina – preferidos das células musculares. São moléculas que compõem proteínas e vão atuar otimizando o desempenho e a regeneração depois do estresse comum nas atividades físicas.

A principal vantagem do BCAA reside na sua capacidade de aproveitar ao máximo o período pré e pós-treino. Porque durante os exercícios, o corpo entra no que se chama de estado catabólico e, se não tiver recursos para abastecer, passa a consumir o próprio músculo. Ou seja, sua ingestão será um ótimo investimento para os treinos, poupando os outros nutrientes consumidos anteriormente.

Afinal, engorda ou emagrece?

O BCAA não engorda, porque é responsável pela reconstrução muscular e não contém calorias – as vilãs do emagrecimento. Por outro lado, ele não emagrece. Só vale lembrar que quando aumenta o percentual de massa magra, o de gordura cai. Um bônus entre os seus benefícios é que ele vai estimular a concentração de glutamina, diminuindo a incidência de infecções por reforçar o sistema imunológico.

E a maneira correta de tomar?

Essa resposta vai depender do tipo físico e das necessidades nutricionais! É ideal contar com um profissional para avaliar a quantidade certa de acordo com o peso corporal, mas costuma ser entre 2 g a 4 g diárias. As marcas já têm isso em mente e a maioria oferece cápsulas com esse conteúdo.

Vale suplementar antes do treino para melhorar o rendimento e também logo depois para interromper o catabolismo e diminuir a perda de massa muscular.