Até pouco tempo, falar em comer a gema do ovo deixava muita gente com o pé atrás. A procura pelas suas propriedades benéficas sempre esbarrava na concepção de ser uma fonte de proteínas, porém com alta concentração de colesterol – que é associado a complicações cardíacas. Uma injustiça, já que os ovos têm alto valor biológico em nutrientes primordiais para a saúde humana. Entre eles estão a luteína e mais de 14 vitaminas e minerais, sendo que 80% do cobre, selênio e manganês estão na parte amarela.

Entretanto, mesmo considerado por estudiosos “um alimento completo”, a dúvida persiste e muita gente joga fora a gema. Então como o maior tabu atende pelo nome de colesterol, vamos olhar para ele de perto:

O que é colesterol?

Esse nome tão temido é dado a uma substância que na verdade é essencial ao funcionamento do organismo, sendo integrante do revestimento de células de vários tecidos, matéria-prima para hormônios sexuais, para sais biliares e precursor da síntese de vitamina D. O colesterol total representa a soma de várias moléculas lipídicas distribuídas na corrente sanguínea conforme a densidade. É aí que ele se diferencia:

Colesterol ruim (LDL)

A sigla vale por Low Density Lipoproteins, ou lipoproteínas de baixa densidade. Seu papel no organismo é transportar o colesterol do fígado e do intestino para diversas partes do corpo, sendo usado para reparar o revestimento das células ou produzir hormônios. Por causa da densidade, caminha próximo às paredes dos vasos sanguíneos e, quando em excesso, obstrui o fluxo. Por isso fica associado a doenças cardiovasculares!

Colesterol bom (HDL)

Este aqui, por outro lado, faz o caminho reverso. É a lipoproteína de alta densidade, que ao invés de levar o colesterol para a corrente sanguínea, tira dela e leva para o fígado, onde pode ser metabolizado, fazendo a limpa nas artérias. O tão comentado efeito positivo do ômega 3 para a saúde do coração, na verdade, se refere à capacidade dessa substância de aumentar os níveis de HDL. Hábitos como consumir fibras, evitar o álcool e o cigarro e praticar exercícios também vão elevar sua concentração.

Afinal, o ovo tem colesterol?

Sim! Porém é rico também na quantidade de HDL, o bom colesterol. Por isso, pode ser considerado um alimento protetor, que vai levar o mau colesterol aonde deve para ser eliminado. Mesmo assim, as calorias e gorduras saturadas fazem com que o seu consumo seja preferencialmente moderado – o que vale para todo e qualquer alimento. Exceto em casos de orientação nutricional específica, um ovo inteiro por dia é o suficiente para obter muitos benefícios sem precisar pensar em complicações.