A primeira ideia que vem quando o assunto é prevenir gripes e resfriados é quase uma tradição: consumir frutas cítricas. Isso explica por que a laranja e o limão ilustram a maioria dos medicamentos e suplementos desse tipo. Mas nem só de vitamina C viverá a imunidade! Substâncias como o ácido fólico, selênio, zinco e ômega 3 são capazes de levantar as defesas e proteger contra as doenças respiratórias mais comuns.

Saem de cena os vilões da nossa resistência, como açúcar refinado, sal, gorduras trans e bebidas alcoólicas (que intoxicam as células) e entram ingredientes com o poder de prolongar a vida e a resistência das células, bem como aumentar o nível de anticorpos.

Frutas cítricas

Além de refrescantes, elas são ricas em vitamina C, fibras, flavonoides e propriedades anti-inflamatórias. Um bom motivo para incluir acerola, laranja, limão, kiwi e morango na sobremesa, mas sem excessos: o corpo não costuma armazenar mais que 75 mg (uma laranja) por dia. Aí está a importância dos outros nutrientes imunoprotetores.

Alho e cebola

Vida longa aos temperos naturais! Munidos de selênio, zinco e quercetina, esses alimentos previnem doenças virais e alérgicas. No caso da cebola, o efeito é ainda melhor quando consumida crua na salada.

Vegetais escuros

Seu principal aliado contra infecções atende pelo nome de ácido fólico. Esse nutriente participa da formação de glóbulos brancos, responsáveis pela defesa do organismo. Brócolis, couve, rúcula e espinafre contêm ainda vitaminas B6 e B12, boas em aumentar a resistência.

Castanha-do-pará

Esta é a melhor fonte de selênio, um antioxidante natural. Vários alimentos também são, mas a castanha-do-pará se destaca com a quantidade até 100 vezes maior que o segundo colocado, a farinha de trigo. Sem falar nos poderes do ômega 3!

Leguminosas

Feijão, lentilha, ervilha e grão-de-bico reforçam as nossas defesas com zinco. Esse nutriente combate resfriados, gripes e outras doenças para completar o time a favor do sistema imunológico.