Após o treino de força, existe uma situação metabólica conhecida como janela de oportunidade, em que os músculos têm maior fluxo sanguíneo, melhor captação de nutrientes e maior potencial de síntese proteica. Por isso, nesse momento, é interessante ingerir uma proteína de rápida absorção para otimizar os resultados de hipertrofia muscular.

O Whey Protein é uma proteína de alto valor biológico, proveniente do soro do leite de vaca, e sua principal função é a síntese muscular associada ao treino de força. Por ser uma proteína animal e com alto fator alergênico e inflamatório, muitas pessoas não podem consumi-la ou a evitam.

As proteínas vegetais são ótimas opções para aporte proteico de pessoas intolerantes, alérgicas, vegetarianas, veganas, atletas e indivíduos que buscam uma alimentação mais natural, equilibrada e querem melhorar a qualidade de vida.

Estudos mostram que o consumo de proteína isolada de arroz ou ervilha aparecem como alternativas eficazes para o aumento da massa muscular, aumento de potência e força. A proteína vegetal, tanto do arroz quanto da ervilha, pode fornecer todos os aminoácidos necessários para a recuperação muscular e podem conter valor nutricional similar às proteínas de origem animal.

A ingestão de alimentos proteicos no pós-treino com o intuito de aumento de massa magra nem sempre é eficiente – devido ao tempo de digestão e absorção dessa proteína. A digestão e metabolização da proteína intacta é demorada. Por isso, para otimizar a absorção de proteínas no pós-treino, o mais indicado é o uso de suplementos à base de proteínas isoladas, que têm maior digestibilidade e rápida absorção.