Os substitutos de refeição, conhecidos como shakes, são muito comuns em dietas com foco em perder peso. Mas será que você realmente precisa deles? Listamos aqui algumas questões importantes para discutir antes de optar por essa suplementação. Vamos lá:

Em que tipo de dieta o shake é indicado? Quando o assunto é redução de peso, os substitutos de refeição são indicados já que, segundo pesquisas, podem trazer resultados mais significativos do que apenas equilibrar o cardápio. Logo, ele é um bom aliado em dietas hipocalóricas, ou seja, quando é preciso diminuir o consumo de calorias.

Quem pode optar pelo shake? Basicamente todos aqueles que estão em busca de um estilo de vida saudável, sempre associada a uma dieta balanceada. Pessoas que apresentam sobrepeso ou obesidade se beneficiam dos substitutos de refeição, assim como quem está tentando manter o peso ideal em um período de novo planejamento alimentar.

E quem não pode? Os shakes não são indicados em períodos de gestação e amamentação, e também para lactentes. Crianças, adolescentes e idosos só devem consumi-los com orientação de um médico ou nutricionista.

Quantas refeições posso substituir pelo shake? Já falamos bastante sobre esse assunto aqui, mas vale a pena reforçar que é possível consumi-los até duas vezes ao dia. Mas, claro, quando falamos de produtos que atendam as normas do Ministério da Saúde e ofereçam entre 200 KCal a 400 KCal por porção do alimento pronto para consumo (junto com leite). Além disso, as proteínas presentes devem representar de 25% a 50% do valor energético total da bebida.

Agora é só conversar com seu nutricionista, descobrir qual produto é o ideal para você, escolher o sabor e se beneficiar com as vantagens desse tipo de suplementação!