Além de ser um dos nutrientes mais importantes para o corpo humano, manter quantidade adequadas de proteína na alimentação é benéfica para a composição corporal e para o metabolismo como um todo.

No Brasil por exemplo, o consumo de proteína na dieta é bem menor que o adequado. Muitos estudos apontam esse consumo deficiente como um problema de saúde pública - e os números são sempre crescentes.

Se você faz parte desse número, o consumo de produtos que auxiliam a deixar a alimentação mais equilibrada é muito importante - e o WHEY PROTEIN pode te ajudar nisso!

O Whey Protein - ou proteína do soro do leite - possui alta qualidade nutricional e rápida absorção, e também é uma fonte rica de aminoácidos essenciais, indispensável na síntese de proteínas musculares. Por isso, ele sempre está associado ao ganho de massa muscular e/ou praticantes de atividades físicas.

Mas os benefícios vão bem além disso. Muitas evidências mostram uma melhora significativa na resistência à insulina,  diminuição da prevalência da obesidade e sarcopenia, entre outros. A resistência à insulina é um dos maiores problemas de saúde, relacionado a diabetes tipo 2. Alguns estudos demonstram que o Whey Protein pode diminuir níveis de glicose no sangue e liberar hormônios que diminuem o apetite, favorecendo também quem busca perder peso. Evidências também concluem que ele estimula o GLP – 1, agindo na diminuição da glicemia através da estimulação da insulina.

Para os idosos, o Whey também é uma estratégia eficaz devido ao envelhecimento natural.  Eles tendem a perder massa muscular e ter quadros de sarcopenia - caracterizada pela redução da força e da massa muscular - afetando a qualidade de vida e capacidade física. Por desenvolver maior dificuldade em consumir alimentos proteicos e sofrerem alterações na palatabilidade, deglutição e mastigação, o Whey seria uma forma muito eficiente de prevenir esse quadro, pois a suplementação dessa proteína de alto valor biológico e aminoácidos essenciais estimula a síntese proteica e atenua sua degradação.

Lembrando que é sempre bom lembrar da importância de um acompanhamento nutricional, afinal, cada caso é um caso :)