Você sabia que o chá é considerado uma das bebidas mais consumidas no mundo? Não podia ser diferente, já que o chá é muitas vezes a nossa primeira opção quando sentimos alguma dor, quando queremos relaxar no fim de tarde, ou até mesmo para nos hidratar, desinchar!

Mas afinal o que é considerado chá?
Os “chás” que normalmente consumidos, como camomila, hortelã, cidreira, erva doce entre tantos outros, não são chás, mas infusões.

A denominação “chá” só pode ocorrer quando forem feitos a partir das folhas da Camellia Sinensis, planta que dá origem aos chás verde, branco, vermelho, preto, etc. O principal grupo de polifenóis encontrados nesses chás são as catequinas. A epigalocatequina-galato, também conhecida como EGCG, possui excelente capacidade antioxidante superior ao de algumas vitaminas, como a C e E, sendo capaz de reduzir o risco de várias doenças e até mesmo auxiliar no retardo do processo de envelhecimento.

Além disso, o chá é considerado termogênico, ou seja, é capaz de induzir o metabolismo a trabalhar em um ritmo acelerado, gastando mais calorias, consequentemente, facilitando a quebra de nutrientes pelo corpo auxiliando a digestão destes.

Chá verde

Em um estudo realizado na USP, o consumo do chá verde foi utilizado para avaliar a perda de peso associado a prática de exercícios físicos. Os resultados indicaram que o chá verde contribuiu para a redução do peso e gordura corporal, e se associado ao exercício físico, ele foi capaz de proporcionar a diminuição da circunferência da cintura, diminuição da gordura corporal e triglicerídeos sanguíneos. Esses dados demonstram que é muito mais que apenas um chazinho, pois além de contribuir para o emagrecimento possui inúmeros benefícios para conseguirmos a sustentabilidade do nosso corpo.

Chá de hibiscus

Um dos principais componentes do chá de hibiscos são os flavonoides. Estes compostos, especialmente as antocianinas, possuem alta atividade antioxidante auxiliando nosso organismo a combater os radicais livres. Nesse intuito o chá de hibiscos é uma excelente alternativa na redução dos riscos de desenvolver doenças cardiovasculares e o câncer.

Além de todas essas maravilhosas atividades, não podemos esquecer da sua ação diurética, antisséptica intestinal, e também como prevenção de doenças nervosas e pressão alta.

Agora que já conhecemos os benefícios dos chás, surge a dúvida: Devo optar por chás de infusão ou solúvel?

O chá solúvel pronto para consumo (que basta adicionar água), apresenta quantidades padronizadas dos compostos antioxidantes.  A erva seca ou acondicionada em sachê para realizar a infusão, não contém essa padronização, pois muitos fatores podem afetar a quantidade dos compostos ativos que são extraídos na água, com o tempo de infusão, modo de temperatura e quantidade da erva utilizada.

Os chás solúveis, nessa era da versatilidade e preocupação com o bem-estar satisfazem a demanda por opções de bebidas naturais, deliciosas e saudáveis, além do fato de que 1 ou 2 porções do chá solúvel equivalerem a 1 litro de chá de infusão, o que facilita a quantidade diária, percebendo os resultados mais rapidamente.

SanaTips:

O Chá de Hibiscus Livre Sanavita

É rico em antioxidantes, apresenta propriedades potencializadas devido à combinação do Hibiscus sabdariffa (que é fonte de antocianinas) com a Camellia sinensis (que fornece excelente concentração de polifenóis). Além disso é livre de açúcares, adoçantes, maltodextrina, glúten e lactose. Veja mais.

O Chá Verde Livre Sanavita

É obtido a partir de brotos e folhas selecionados da Camellia sinensis e enriquecido com Vitamina C, Selênio e Zinco, que são potentes antioxidantes, além de ser rico em fibras. É livre de açúcares, adoçantes, maltodextrina, glúten e lactose. Veja mais.

 

CARDOSO, G. A.; SALGADO, J. M.; CESAR, M. C.; DONADO-PESTANA, C. M. The effects of green tea consumption and resistance training on body composition and resting metabolic rate in overweight or obese women. Journal of Medicinal Food, 2012.