Muito se fala em trocar a massa refinada pela massa integral.

Vamos começar compreendendo o que separa as farinhas nesses dois tipos. A grande diferença entre elas está na quantidade de nutrientes e na presença de fibras nas versões integrais. A farinha branca passa por um processo de refinamento que elimina grande parte de seus nutrientes. A farinha integral, por outro lado, não passa por esse processo e preserva suas propriedades, que incluem proteínas, minerais, vitaminas e fibras.

E as calorias?

O valor calórico dos dois tipos é praticamente o mesmo. No entanto, por conter uma quantidade maior de fibras, a massa integral tem um menor índice glicêmico, auxilia no transito intestinal e fornece energia por mais tempo. Isso ainda ajuda na redução e prevenção do colesterol alto e da diabetes.

As fibras estão ligadas diretamente ao aumento a sensação de saciedade. Isso significa que você irá demorar mais para ficar com fome novamente, já que as fibras absorvem a água permanecendo por mais tempo no estômago.

Nas massas integrais é possível encontrar as vitaminas B1, B6, magnésio, selênio e zinco, enquanto na farinha branca não há a presença desses nutrientes – vitaminas e minerais importantes para o desempenho e manutenção do organismo.

Diante desses benéficos, o consumo da farinha integral é mais saudável do que o consumo da farinha refinada. Conclusão: vale a pena trocar sua massa!